Vai fazer Perícia Médica no INSS? Confira 6 dicas preciosas!

 

A perícia médica realizada pelo INSS é um procedimento administrativo que acontece sempre que o segurado requer um benefício que possui como requisito principal a incapacidade para o exercício das atividades habituais para o trabalho em decorrência de uma enfermidade ou sequela causada por acidade de trabalho.

Também haverá a necessidade da realização da perícia médica sempre que o INSS convocar o segurado que se encontra em gozo de algum benefício em razão da incapacidade laborativa com o objetivo de verificar se a incapacidade ainda persiste.

 

Confira abaixo 6 preciosas dicas para quem vai fazer a perícia médica no INSS.

Atenção: Se mesmo após seguir todas estas dicas o seu benefício tiver sido negado ou suspenso, veja aqui quatro formas para restabelecer o seu benefício previdenciário ou procure diretamente um advogado especialista em direito previdenciário para restabelecer o seu benefício por incapacidade.

  1. Organize com antecedência todos os documentos que irá levar para a perícia.

Guarde e mantenha muito bem organizado todos os documentos que serão levados no dia da perícia médica. A organização evita imprevistos e lhe trará maior tranqüilidade no dia da realização perícia para que você consiga focar apenas no que é importante.

  1. Foque na enfermidade principal.

É muito comum que os segurados que recebem benefício por incapacidade possuam mais de uma enfermidade. Se este for o caso, não adianta levar relatórios e exames de todas as doenças. É interessante que o segurado foque na doença que de fato lhe causa incapacidade para o exercício das atividades laborais.

Da mesma forma, os documentos médicos devem ter relação com a doença que lhe causa incapacidade sendo desnecessários e em alguns casos até prejudicial apresentar documentos médicos que não possuam relação com a doença principal.

  1. Leve os relatórios, exames e atestados médicos atualizados

Não existe um tempo mínimo para os exames, mas embora não seja obrigatório, é interessante que o segurado leve para a perícia médica judicial os exames e relatórios médicos relacionados à doença que lhe causa incapacidade realizados nos últimos 6 (seis) meses.

Os peritos darão maior valor e atenção aos documentos médicos atualizados.

  1. Consiga relatórios médicos detalhados

É interessante que além do possuir os relatórios médicos atualizados, o segurado solicite ao seu médico particular relatórios médicos detalhados e que descreva os motivos que lhe causam a incapacidade bem como toda a evolução da enfermidade.

  1. Leve as receitas e notas fiscais dos remédios

É interessante que o segurado leve também as receitas e notas fiscais dos remédios que utilizam e que demonstram que está se tratando.

Também é válido que o segurado leve declarações de fisioterapia quando for o caso.

  1. Fale sobre a sua doença

É comum vermos diversos profissionais orientando os segurados a falarem apenas quando são perguntados nas perícias médicas. Não concordamos com este posicionamento. A nossa orientação é que o segurado antes de tudo mantenha o controle emocional e seja educado(a).

O segurado deve ter em mente que o perito não é seu inimigo embora seja visto desta forma por muitos segurados. O perito médico, seja na justiça ou no próprio INSS, é um ser humano como qualquer e também está sujeito a erros e falhas, principalmente quando trabalha sobre pressão.

Assim, se ao longo da perícia o segurado entender que o perito não perguntou algo importante relacionado à sua enfermidade, fale do seu problema, converse sobre a sua doença. Ou seja, não espere o médico perguntar tudo.

Explique de forma educada e gentil da melhor forma possível. Afinal de contas, é o próprio segurado quem sabe o que realmente está sentindo.

É sempre válido, antes da perícia médica, o segurado conversar com o seu advogado especialista em direito previdenciário para obter melhor orientação dos principais pontos que devem ser abordados na perícia.

1
Olá!
Podemos te ajudar?
Powered by